artigo07

Dislexia pode causar na Criança muita dificuldade de aprender a ler

Se uma criança tem dificuldade em aprender a ler e está muito atrasada em relação à turma, apesar de ter um bom professor, ela pode ter um problema de aprendizagem chamado dislexia.

Não é uma doença, ou seja, não existe um remédio que elimine os sintomas. Também não é sinal de burrice, a dislexia acontece em pessoas com diversos níveis de inteligência.

A dislexia é um transtorno no cérebro, em que o processamento das letras e dos sons acontece de maneira diferente. Por isso, o disléxico tem dificuldade para aprender a ler e escrever pelos métodos tradicionais. E, como o conhecimento na escola depende muito da leitura, os disléxicos têm uma dificuldade muito grande em acompanhar a classe nas matérias.

Segundo a Associação Internacional de Dislexia, um em cada dez indivíduos apresenta sinais de dislexia, como ler muito devagar ou ler mal, não saber reconhecer as letras ou, ainda, trocar as letras nas palavras.

Os sinais aparecem na infância

Quanto antes for identificado, preferencialmente na infância, menor será o impacto na vida acadêmica e profissional do indivíduo.

Há muitos casos de disléxicos que abandonam a escola por acharem que não tem a capacidade intelectual ou condição necessária para acompanhar sua turma. Muitas das crianças possuem inteligência até acima da média, apenas não recebem orientação e estímulos adequados.

Muitos pais passam de consultório em consultório sem que os profissionais encontrem qualquer problema físico com a criança ou o adolescente. Para chegar ao diagnóstico de dislexia, o estudante precisa passar por um Processo de Avaliação Fonoaudiológica.

O Bullying

Por desconhecimento do transtorno, o aluno pode ser taxado como preguiçoso ou burro – e, com isso, a criança ou o adolescente tem problemas para continuar se esforçando. A partir daí, ou ele passa a enfrentar as autoridades e dá razão à sua fama de indisciplinado ou fica com a autoestima tão baixa que acredita nos rótulos que recebeu.

Como a criança não consegue compreender por que ela não aprende como os colegas nem sabe dizer o que está acontecendo, ela pode “pedir ajuda” de outras maneiras. Pode começar a fazer palhaçadas que procuram desviar a atenção do problema, pode começar a apresentar sentimento de inferioridade, de tristeza e até de revolta.

A importância da Avaliação Fonoaudiológica

É importante lembrar que nem toda criança que tem dificuldade para aprender a ler e escrever é disléxica. A Avaliação Fonoaudiológica pode identificar outras causas que estejam atrapalhando o aprendizado da criança, como problemas de audição, de visão ou de relacionamento com a família ou com os colegas.

O Processo de Avaliação Fonoaudiológica tem como principal objetivo identificar as habilidades e as fragilidades da criança em determinada etapa do desenvolvimento.

Busca a compreensão dos processos de aprendizagem em suas amplas possibilidades: o que se aprende, como se dá essa aprendizagem e o porque, em alguns momentos, o processo não ocorre de forma satisfatória. A partir dos seus resultados são traçadas as estratégias e metas terapêuticas.

Clique aqui e saiba mais sobre Dislexia e Avaliação Fonoaudiológica.

Por Priscila Cima.


Priscila Cima

Fonoaudióloga com mais de 25 anos de atuação em Fonoaudiologia Escolar e diretora da Clínica Integrada Fonoaprendizagem.

Meu interesse pela Educação e pelos Processos de Aprendizagem iniciou-se bem antes da Graduação. Atuei por 12 anos como professora do Ensino Fundamental. Neste longo período, pude compreender os limites, necessidades e possibilidades de intervenção com as crianças no árduo dia a dia da sala de aula. A experiência no âmbito escolar, somada a Graduação em Fonoaudiologia, aos Cursos de Pós Graduação, Aprofundamento e Especializações nas áreas da Linguagem Oral e Escrita são os norteadores de todas as minhas intervenções.